Vencedores do Competitivo

ASTRONAUTA TUPI Surgimos em 2008, no interior do Piauí, em Piripiri, como cover da consagrada banda gaúcha Engenheiros do Havai, intitulada de Banda Tribos e Tribunais....

ASTRONAUTA TUPI

Surgimos em 2008, no interior do Piauí, em Piripiri, como cover da consagrada banda gaúcha Engenheiros do Havai, intitulada de Banda Tribos e Tribunais. Mais tarde, mudaríamos o nome para Astronauta Tupi, deixando o cover e se dedicando à música autoral. A banda é composta pelo quarteto: Raphael Cisne na bateria, Daniel Cisne no baixo e vocal, Tales Ferreira na guitarra e Alan Átila na guitarra e vocal. Temos como influência bandas do rock nacional dos anos 80 e 90\. Nossas composições estão atualmente com pré–gravações em home estúdio caseiro da própria banda.

Com a experiência de festivais piauienses como o Boca da Noite, Festival de Inverno de Pedro II – PI em 2017 como Tribos e Tribunais, e parcerias em diversos shows, com músicos como Adelino Frazão( professor de música do IFPI, Teresina), Caio Viana ( professor de música do IFPI, Piripiri) e demais artistas regionais. A banda Astronauta Tupi segue com o projeto de gravação do seu primeiro clipe e lançamento de seu primeiro EP para o final deste ano (2019).

 

MÁRIO PAIVA & OS TRANSCENDENTAIS

ideia de transcendência como sinônimo de ruptura. Em suas canções, que ora

apostam numa pegada existencialista, ora se voltam à crítica ao status quo

vigente, o grupo procura abordar os anseios e sentimentos de um mundo que

está em constante processo de transformação.

Com uma pegada experimental que emerge das vivências de seus músicos, o

som do grupo é uma mistura de ritmos que vão do rock n’ roll psicodélico dos

anos 70 às experiências estéticas da “Nova MPB”; proposta que conecta-se

com o público através de canções como “LEI DA REGRESSÃO”, “SUA COMPANHIA” e

“DEGUSTA-ME”.

Formado pelos músicos Mário Paiva (Vocal), Marlos Vieira (Guitarra),

Wedson Santos (Bateria) e Alexandre Tiás (Baixo), o projeto se lança na cena

musical sobralense com um conceito arrojado e original.

ZABUMBOSSA

ZABUMBOSSA é uma equipe de músicos de Fortaleza-Ce. Com 5 componentes, seu foco é no coral de vozes masculinas, mas todos são também instrumentistas. A equipe iniciou as atividades em 2011, desenvolvendo um trabalho autoral para festivais e outro para apresentações ao vivo (neste, somente sambas e bossas). Suas músicas são todas inéditas e estão sendo gravadas paulatinamente, no entanto não podem ser divulgadas pela questão do ineditismo exigido pelos festivais. Neste ano de 2019 estarão lançando em Dezembro seu primeiro CD. A Zabumbossa tem coordenação musical de Francisco José Alves de Aragão (Zezé – Violão/ voz/ regência), músico bacharel em atividade há 25 anos em Fortaleza. Os demais componentes são Dálber Landim (pandeiro/ voz); Luciano de Oliveira (percussão/voz); Marcellos Brito (percussão/ voz) e Raul Suarez (percussão/ voz). A Zabumbossa tem um formato peculiar de se apresentar e um trabalho autoral que retrata nossos costumes, nossa terra, nossa gente e nossa cultura. Como dizem alguns fãs da equipe: “A Zabumbossa é diferente, original, canta e toca do seu jeito”. Em Fortaleza, apresenta-se há 3 anos no bar “Embaixada da Cachaça” aos sábados, sempre lotado de admiradores conquistados ao longo de suas apresentações.

Paulo Araújo

é oriundo musicalmente do violão clássico, com formação no Conservatório Alberto Nepomuceno. Sem preocupações de estabelecer limites entre erudito e popular, sua obra permeia todos os estilos, e primam pelo rebusco das palavras e das harmonias, com inspiração no universo musical de Guinga, Egberto Gismonti, Villa Lobos, Chico Buarque e Paulo Cesar Pinheiro. Vem conquistando respeito e reconhecimento, principalmente no meio artístico, por fazer música inovadora, criativa, com expressão própria. É parceiro de diversos artistas do cenário musical brasileiro, entre os quais Luciano Franco, Mimi Rocha, Augusto Moita, Pachelly Jamacaru, Marcelo Delacroix e Daniel Conti.